Mimulus Cia de Dança
(Belo Horizonte – MG)

Dia: 10 de outubro (terça)
Horário: 20h30
Local: Teatro Ouro Verde (R. Maranhão, 85)
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: Livre

Pretérito imperfeito é o tempo verbal utilizado para os fatos passados que não foram concluídos e que, portanto, se mantém em aberto no espaço da memória. É por este universo intangível e poético que a Mimulus Cia de Dança conduz os espectadores. Na montagem, a companhia mineira revê o seu passado (presente em peças antigas do figurino e em trechos coreográficos) e convida o público ao desafio: quanto de nossas lembranças, dos nossos pretéritos não concluídos, fazem parte de nós e modifica a realidade presente? Que janelas de outros tempos são essas que se abrem e iluminam os novos caminhos? Lembrar se do que nunca foi esquecido é matéria do ser humano, que produz em cada geração a repetição e a reelaboração das mesmas experiências. Conhecida pela inventiva fusão entre dança de salão e dança contemporânea, a Mimulus utiliza na trilha de “Pretérito imperfeito” música brasileira erudita e popular, visitando clássicos como Carinhoso (Pixinguinha) e Valsa da dor (Villa-Lobos). Não é sem motivo que o jornal americano The New York Times considerou a linguagem coreográfica do grupo um “elixir”.

Ficha Técnica:
Direção: Jomar Mesquita
Coreografia: Bailarinos da Mimulus Cia de Dança
Bailarinos: Andréa Pinheiro, Fabiana Dias, Guilherme Serpa, Jomar Mesquita, Juliana Macedo, Maiara Victor, Murilo Borges, Michael Kenji
Assessoria artística: Mário Nascimento, Tíndaro Silvano
Assessoria cênica: Ernani Maletta
Assistentes de pesquisa:
Música brasileira: Ana Cláudia de Assis
Análise do livro “O pequeno tratado das grandes virtudes” – André Comte-Sponville: Marco Antônio Sousa Alves
Poesia biossonora: Wilmar Silva de Andrade
Aikidô: Rômulo Lagares
Mitologia: Débora Pazetto
Danças populares brasileiras: Gustavo Cortes
Criatividade, nexo com a percepção: Baby Mesquita
Cenografia: Ed Andrade
Assistentes de cenografia e criação de imagens: Morgana Mafra e Juarez Dias
Produção de imagens e cenografia: Criata
Confecção de cenário: Artes Cênicas – Joaquim Pereira
Iluminação: Ed Andrade, Junior da Mata, Jomar Mesquita
Figurino: Baby Mesquita, Juliana Macedo, Ednara Botrel
Técnico de luz: Junior da Mata
Fotografia: Guto Muniz
Seleção e edição musical: Jomar Mesquita
Identidade visual: Arte&Moderna
Consultor internacional: Guy Darmet
Agente internacional: Stéphane Hivert
Produção: Amora Produções Artísticas, Fábio Ramos
Direção geral: Baby Mesquita
Apoio eterno: João Baptista Mesquita

Categories: Espetáculo