Neste domingo (15), Fanta Konatê e Troupe Djembedon mostram a arte Malinkê na Concha Acústica, num show construído com a participação do público

Foto – Ivson Miranda

Neste domingo (15), Fanta Konatê e Troupe Djembedon mostram a arte Malinkê na Concha Acústica, num show construído com a participação do público

A cantora, bailarina e compositora Fanta Konatê, nascida na Guiné Conacri (ou República da Guiné), África, é o destaque de encerramento do Festival de Dança de Londrina 2017. O show traz elementos da sua etnia, Malinkê, e tradições que remontam séculos, passadas de geração para geração pela música e dança. O espetáculo acontece a partir das 16 horas na Concha Acústica.

Fanta é filha do mestre Djembefolá Famoudou Konatê. Sua família é uma das mais representativas da arte tradicional Malinkê, nas savanas da Guiné, onde surgiram o tambor djembê e a música dos Griôs. Os malinkês são um grupo étnico pertencente ao grupo Mandé e, no seu mundo, os rituais religiosos não existem sem a música, a dança e a presença do Griô – o poeta/cantor/músico/religioso que vem de uma casta especial detentora da tradição oral do grupo – com seus cantos cerimoniais e seus hinos de louvor. Com sua voz poderosa, seu trabalho é uma mescla entre a ancestralidade e contemporaneidade, já que domina as duas linguagens, a tradicional das aldeias e a moderna dos balés da capital Conacri.

No show de encerramento, Fanta Konatê e a Troupe Djembedon apresentarão ritmos ancestrais dos tambores da Guiné Conacri: djembê, dununs e ntamas preservados desde o Império Mandinga, no século XIII, com os ritmos associados às situações do cotidiano das aldeias malinkês. O espetáculo tem 1h10 de duração e contará com a participação especial dos alunos da oficina de “Dança Africana”, que Fanta ministra dentro da programação didática do Festival.

Fanta Konatê – Fundadora do Instituto África Viva, formou-se nos balés africanos Hamaná, Fareta, Bolonta, Soleil d’Afrique e no estilo tradicional em sua aldeia natal, Sangbarala, onde sempre retorna e aprende mais. Já trabalhou na África como coreógrafa e arte-educadora, em projetos sociais com adolescentes em situação de rua e refugiados de guerra nas ONGS Médicos Sem Fronteiras e Crianças Refugiadas do Mundo. No Brasil, participou da Associação Meninos do Morumbi e do projeto Quitutes e Batuques em Bananal, Cubatão e São Paulo.

Serviço:
Show de encerramento

Fanta Konatê e Troupe Djembedon
(Guiné Conacri/Brasil)
Dia 15/10, às 16 horas, Concha Acústica
Classificação indicativa livre
GRATUITO

Programação no site:
www.festivaldedancadelondrina.art.br
Informações: (43) 3342-2362

O Festival de Dança de Londrina tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Prefeitura Municipal de Londrina, por meio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). O evento é uma realização da APD (Associação dos Profissionais de Dança de Londrina e Região Norte do Paraná), com apoio institucional da Funcart e da Casa de Cultura da Universidade Estadal de Londrina. Apoios: Ministério da Cultura e da Comunicação da França; Ministério do Desenvolvimento Internacional da França; Institut Français, TransArte, Loja Shop Ballet/Só Dança; Casa da Dança; Pastel Mel; Rádio UEL FM e Folha de Londrina.

Categories: Notícia