Depressão afastou Alexandra do prazer de dançar. “Bollywood Cosmic Dance” – oficina e flash mob promovidos pelo Festival – a trouxe de volta

Alexandra Machado (esquerda) mergulhou nas cores do Bollywood como superação de uma fase difícil de sua vida
Foto: Fábio Alcover

A depressão é uma doença que tira os prazeres e as paixões da vida. Foi o que aconteceu com a professora de inglês Alexandra Machado, 49 anos, residente em Jataizinho, que, no meio de uma crise, não conseguia mais sequer pensar em dançar – atividade pela qual é apaixonada. “Eu sempre dancei, fiz balé clássico, jazz, zumba, axé e até stiletto. Mas, no começo do ano, fui deixando de fazer tudo o que mais gostava, até a dança”, conta.

O Festival de Dança de Londrina, no entanto, a ajudou a redescobrir esse prazer. “Eu vi na TV a publicidade sobre o Festival e a parte do Bollywood (Cosmic Dance) me encantou, acendeu uma vontade que não tinha mais”, lembra. Ela e as filhas se apaixonaram pela dança indiana estilo Bollywood desde a novela “Caminho das Índias” (2009). “Quando vi na TV que teria uma oficina que viraria espetáculo, me empolguei. Fiz a inscrição e, de tão ansiosa, não deixei a coordenação em paz”, brinca.

A filha não pode participar, mas ela se inscreveu na oficina. “No dia choveu e eu quase desisti. Só não fiz porque algumas ex-alunas se inscreveram também e precisavam de carona”, explica. Ressabiada, com certa angustia de ser “velha” no meio de jovens, Alexandra foi acalmada pelo performer, bailarino e coreógrafo Thiago Amaral. “Ele foi fantástico, lidou com minhas inseguranças de uma forma muito querida. Me ajudou muito”, diz.

Dançar “Kajra Re”, a música da novela, tantos anos depois, a deixou encantada e, pela primeira vez em anos, dormiu uma noite inteira sem remédios. “Eu estava cansada, com bolhas nos pés, mas feliz”, conta. No dia seguinte, a insegurança voltou a bater. “Mas insisti comigo mesmo e – graças a uma amiga da filha que também precisava de carona – fui”. Não se arrependeu. “A sensação foi maravilhosa, todo mundo estava lá curtindo, se divertindo, ninguém julgando ninguém. Muitas pessoas da minha idade, enfim, foi maravilhoso. Me deu um gás, me fez ver que preciso voltar para a dança, me ajudou. Quase uma semana depois e eu ainda estou com uma sensação muito boa”, explica.

Programação no site:
www.festivaldedancadelondrina.art.br
Informações: (43) 3342-2362

O Festival de Dança de Londrina tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Prefeitura Municipal de Londrina, por meio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). O evento é uma realização da APD (Associação dos Profissionais de Dança de Londrina e Região Norte do Paraná), com apoio institucional da Funcart e da Casa de Cultura da Universidade Estadal de Londrina. Apoios: Ministério da Cultura e da Comunicação da França; Ministério do Desenvolvimento Internacional da França; Institut Français, TransArte, Loja Shop Ballet/Só Dança; Casa da Dança; Pastel Mel; Rádio UEL FM e Folha de Londrina.

Categories: Notícia